Mamas

aumento-mamaOs seios têm influência direta na auto estima e bem-estar da mulher. Cada vez mais a sociedade valoriza a perfeição corporal e as mulheres preocupam-se em ter uns seios bonitos, com um formato a tamanho adequados ao seu corpo.

A cirurgia de aumento da mama (Mamoplastia de Aumento) prende-se normalmente com razões estéticas. Recorre-se ao implante de próteses para aumentar o volume da mama e/ou conferir-lhe um posicionamento adequado.

A Mastopexia ou Lifting Mamário é indicada para reposicionar o peito, definir melhor a forma das aréolas, dar sustentação aos seios e corrigir a forma e/ou volume da mama. Com o passar do tempo ou após a fase de gravidez e aleitamento é normal que ocorra a queda ou ptose da mama.

A cirurgia de redução da mama (Mamoplastia de Redução) deve ser equacionada não apenas por razões estéticas mas também por questões de saúde. O excesso de peso da mama pode causar dores nas costas e problemas de coluna.

O que é a Mamoplastia de Aumento?

A Mamoplastia de Aumento, é indicada para as pacientes com mamas pequenas ou que após amamentação tiveram grande redução do volume mamário, sem que houvesse queda da mama.

A prótese de mama pode ser colocada através de 3 incisões diferentes:

  • Periaréolar – A prótese é colocada com uma incisão na parte de baixo da aréola mamária. Não é indicada para quem tem a aréola muito pequena.
  • Submamária – Incisão de cerca de 4 cm no sulco da mama
  • Axilar – Possível quando não há grande distância entre a areola e a axial e o peito é pequeno. Não fica nenhuma cicatriz na mama, mas é a mais traumática.

Há vários tipos e modelos de próteses de mama, cada uma com uma indicação dependendo da técnica a ser adoptada e da anatomia da paciente. As mais utilizadas são:

  • Redondas de vários perfis – Utilizadas sobretudo em pacientes com algum volume de glândula no polo superior da mama
  • Redondas em “gota” de vários perfis – Adequadas para quem procura uma mama com um ar mais natural ou para pacientes com menor volume mamário nos quadrantes superiores.
  • Anatómicas – Utilizadas essencialmente em reconstrução mamária.

Qual o tipo de Anestesia?

É utilizada a anestesia local com sedação ou a anestesia geral.

Como é o Pós-operatório?

O pós-operatório da mamoplastia de aumento costuma ser tranquilo e pouco doloroso, embora se devam evitar esforços intensos na primeira semana e moderados até 45 dias.

Com o intuito de acelerar a recuperação, reduzir o inchaço e o aparecimento de fibroses, o pós-operatório deve incluir várias sessões de Drenagem Linfática Manual (DLM).

O resultado quanto à forma já é bastante evidente no pós operatório imediato. Durante o primeiro mês há a redução do edema (inchaço) e a cicatrização ganha força. Como toda a Cirurgia Plástica, o resultado definitivo da mamoplastia de aumento dá-se após os 6 meses.

O que é a Mamoplastia de Redução?

A redução mamária ou mamoplastia de redução é uma técnica cirúrgica que tem como objectivo principal a modificação do tamanho da mama para melhor a adequar aos propositos estéticos e funcionais da doente. Com esta cirurgia, procura-se fundamentalmente elevar a auréola e mamilo e reduzir o tamanho da mama procurando obter forma e consistência o mais perfeitas possível.

A hipertrofia mamária é uma afecção caracterizada pelo aumento de volume mamário acima das proporções normais. Estas podem dar-se na pubredade ( hipertrofia virginal) e entre as suas causas está uma hipersensibilidade ás hormonas femininas. Apesar da pele nesta idade ter tonicidade, pode ocorrer o aparecimento de estrias. Na mulher adulta a hipertrofia pode dever-se a aumento do tecido adiposo que invade o estroma mamário e, como consequência, a mama pode ser grande, dura, pouco elástica e a sua vascularização precária.

Esta situação leva por vezes a mulher a alterar o seu comportamento social, condicionando o uso de roupas, a prática desportiva chegando a causar complexos, sobretudo nas mulheres jovens. Além disto esta condição conduz por vezes a transtornos funcionais como alterações da postura e dores de costas.

Qual o tipo de anestesia?

A cirurgia realiza-se sob anestesia geral e dura geralmente 2 a 3 horas dependendo do tamanho e forma da mama.

É procedimento comum neste tipo de intervenção cirúrgica aproveitar a extracção de tecidos para efectuar o exame de anatomia patológica permitindo a detecção precoce de doenças que podem ainda não se ter manifestado de forma explícita.

Como é o pós-operatório?

O mais comum é haver internamento por uma ou duas noites. Antes da alta faz-se o primeiro penso e a paciente usará um soutien que suporta as compressas. É normal ter algumas equimoses e edema da zona operada bem como dor ligeira sobretudo com a mobilização dos braços.

O soutien deverá ser usado pelo menos durante um mês e nos três meses seguintes não devem ser usados soutiens com aros. A normalidade total é atingida ao fim de 2 meses. É recomendado evitar o sol e saunas nos primeiros meses.

As cicatrizes têm normalmente a forma de um “T” invertido e são fáceis de dissimular com roupa interior ou fato de banho.

Os resultados são em geral bons quer do ponto de vista estético quer funcional. Do ponto de vista funcional repercutem-se favoravelmente sobre a postura e sobre as dores cervicais, melhorando o estado geral de saúde. Esteticamente o grau de satisfação atingido é geralmente bom pois a mama fica com uma forma natural e harmónica.

O que é a Mastopexia ou Lifting Mamário?

Após a puberdade as mamas são rígidas devido à quantidade de glândula. Com o passar do tempo há uma diminuição da quantidade de glândula, aumento da gordura e tendência à queda da mama.

A gravidez é um importante factor na aceleração da queda da mama (ptose mamária). A Mastopexia tem como objectivo reverter este quadro, pretendendo dar sustentação aos seios e reposicioná-los, podendo ser realizada apenas com tecidos da própria mama ou associada a implantes de silicone.

Qual o tipo de Anestesia?

Geralmente a anestesia é local com sedação, podendo ser utilizada a geral.

É procedimento comum neste tipo de intervenção cirúrgica aproveitar a extracção de tecidos para efectuar o exame de anatomia patológica permitindo a detecção precoce de doenças que podem ainda não se ter manifestado de forma explícita.

Como é o Pós-operatório?

A paciente deverá ficar afastada de esforços por 30 dias, evitando elevar os braços. Deve-se usar um soutien cirúrgico por aproximadamente 45 dias, dependendo da orientação médica. Com o intuito de acelerar a recuperação, reduzir o inchaço e o aparecimento de fibroses, o pós-operatório deve incluir várias sessões de Drenagem Linfática Manual (DLM). A prática de desporto poderá ser retomada após dois meses. Não é comum haver dor muito aguda, apenas um leve desconforto, contornável com analgésicos comuns.

Nos primeiros meses a cicatriz encontra-se avermelhada, tornando-se geralmente esbranquiçada com o tempo, dependendo da genética da paciente. Por volta do 3º. mês ocorre a báscula da mama (acomodação), a qual produz o contorno arredondado da região inferior da mama, que logo após a cirurgia fica rectificada. O resultado final da mastopexia é alcançado após 6 meses.

Desenvolvido por MediaTrust